A Associação Ambientalista Copaíba é uma organização sem fins lucrativos, qualificada como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), e sediada no município de Socorro, interior do Estado de São Paulo.

Nossa História

A Copaíba foi fundada em 1999 por um grupo de amigos que, percebendo a degradação da Mata Atlântica no município de Socorro-SP, resolveu agir e trabalhar com a restauração de matas ciliares, inicialmente, do Rio do Peixe. A primeira ação do grupo foi modesta: um plantio de 80 mudas em uma área às margens do Rio do Peixe em Socorro. A mão de obra ficou sob a responsabilidade de voluntários.

A ideia de restaurar a Mata Atlântica na região ganhou a adesão de novos voluntários e de outras organizações. Com o tempo, o trabalho da ONG ganhou corpo e desenvolveu membros a partir de diversas ações integradas na área ambiental, de projetos e programas de restauração florestal à produção de mudas nativas, iniciativas de sensibilização à participação em políticas públicas em meio ambiente.

O ano de 2005 representa um marco na história da instituição: a mudança do Viveiro para uma sede própria em sistema de comodato com outra instituição de Socorro. Com a mudança, as ações foram ampliadas e a bacia do rio Camanducaia também passou a fazer parte dos projetos de restauração florestal. A Copaíba atua hoje em 13 municípios da região leste do Estado de São Paulo e sul de Minas Gerais. São eles: Amparo, Águas de Lindóia, Lindóia, Itapira, Monte Alegre do Sul, Pedra Bela, Pinhalzinho, Socorro, Serra Negra, Bueno Brandão, Munhoz, Toledo e Monte Sião.

O trabalho do Viveiro Florestal começa muito antes da formação das centenas de milhares de mudas que hoje habitam os seus canteiros e taludes. Tudo começa com a seleção de árvores nos remanescentes de Mata Atlântica espalhados nas áreas de atuação da Copaíba. As matrizes, como são chamadas essas árvores, serão as responsáveis pelas sementes que abastecerão os canteiros e, ao germinar, se transformarão em mudas. Anualmente, cerca de 300 mil mudas de árvores nativas da Mata Atlântica têm deixado o Viveiro para povoar áreas em diferentes estágios de degradação.

No ano de 2008, a Copaíba foi contemplada com a aprovação do projeto Verde Novo pela Petrobras, por meio do Programa Petrobras Ambiental. Os proprietários de terra nas Bacias do Rio do Peixe e Camanducaia interessados em restaurar áreas degradadas recebem gratuitamente, por meio deste projeto, mudas de espécies nativas da Mata Atlântica, apoio técnico para o plantio e para a manutenção da área por 2 anos.

Além dos trabalhos de produção de mudas e de recuperação de áreas degradadas, a Copaíba realiza atividades de sensibilização ambiental voltada para diferentes públicos, de estudantes das redes de ensino público e privada das cidades das duas bacias aos proprietários de terra parceiros dos trabalhos de plantio de mudas.

O apoio aos trabalhos de recuperação de áreas degradadas se dá através de outros projetos, além do Verde Novo. A Copaíba executa projetos de restauração da mata ciliar contando com apoio governamental (FEHIDRO – Fundo Estadual de Recursos Hídricos, PDA Mata Atlântica e Cobrança pelo Uso da Água) desde 2005, e do Programa Clickarvore, da Fundação SOS Mata Atlântica.

Outra ajuda importante está ligada a colaboração de pessoas físicas e empresas que apoiam a instituição com doações mensais em dinheiro, materiais e prestação de serviços. Estes recursos, além de ajudar na manutenção de sua estrutura e funcionamento, são destinados à restauração da Mata Atlântica.

A Copaíba nasceu de um sonho quase ingênuo de reflorestar as margens de um rio. Como uma semente plantada, o sonho cresceu e hoje atua no reflorestamento de córregos, nascentes e rios de vários municípios e ainda vai fazer muito mais.

Embora a Copaíba tenha se transformado numa instituição muito maior do que sonhada em 1999, ainda somos pequenos diante do desafio que temos pela frente.

Nossa Missão

Conservar e restaurar a Mata Atlântica das bacias dos rios do Peixe e Camanducaia.

Nossos Valores e Princípios

  • Valorizamos todos os seres vivos e acreditamos que o homem não tem o direito de se sobrepor às outras formas de vida do planeta de modo a colocar em risco a existência delas e a dele próprio;
  • Acreditamos que a biodiversidade de cada região deva ser conservada;
  • Acreditamos que todos os seres humanos necessitem e tenham o direito a um ambiente equilibrado e que, ao mesmo tempo, sejam responsáveis pela concretização disso;
  • Acreditamos que seja possível utilizar os recursos naturais sem comprometer o futuro de todas as espécies;
  • Acreditamos que responsabilidade e ética são fundamentais nas ações e na utilização dos recursos.

Compartilhar