Áreas em processo de restauração florestal são monitoradas pela Copaíba

A recuperação de uma floresta ou “restauração florestal” é um processo lento e depende de conhecimento e experiência técnica, nessa área, para atingir bons resultados.  Para dar início a restauração florestal é necessária primeiramente a preparação do solo e, na sequência, o plantio das mudas. Para isso, muitas outras atividades fazem parte dessas ações, como seleção das espécies mais adequadas para o plantio, controle de formigas cortadeiras, correção do solo, adubação das mudas, entre outras.

Mas dentro desse processo, o plantio é apenas o começo. “Não basta apenas plantar. A manutenção das mudas é fundamental para ter sucesso no plantio”, comenta Ana Paula Balderi, coordenadora da restauração florestal da Copaíba.

Além das manutenções, que são os cuidados pós-plantio, o monitoramento das áreas plantadas também faz parte do dia a dia desse trabalho. Periodicamente as áreas são visitadas especialmente para o acompanhamento da restauração florestal. É a partir do monitoramento que se faz a avaliação do desenvolvimento das áreas, se estão bem ou se precisam de outros cuidados.

Nessa temporada, foram realizadas vistorias em 40 propriedades parceiras. As áreas visitadas tiveram os plantios realizados há dois ou três anos. São propriedades que tiveram o apoio da Copaíba para a recuperação florestal. A análise dos dados ainda não foi finalizada, mas segundo a equipe técnica, a maior parte das mudas está com bom desenvolvimento, ou seja, as mudas plantadas estão formando florestas.

O monitoramento continua e os plantios da Copaíba também terão continuidade, porém, assim que voltar o período de chuvas.

Compartilhar

Comentários