Biodiversidade, somos parte disso!

Dia 22 de maio é comemorado o dia Mundial da Biodiversidade. E afinal, o que é isso? A biodiversidade ou diversidade biológica é a variedade de espécies de animais, plantas, microrganismos e outras formas de vida do mundo natural, considerando também sua diversidade genética.

Ainda não se sabe quantas espécies de animais e vegetais existem no mundo. Há apenas estimativas. As espécies que são conhecidas são apenas um pequeno percentual de tudo que existe e ainda não foi descoberto. Estudos apontam que cerca de 90% das espécies ainda não são conhecidas e catalogadas.

Mas para que serve a biodiversidade?

A perda da biodiversidade tem aumentado de forma alarmante. Atualmente, especialistas estimam que a taxa de extinção de espécies está em 0,1% ao ano. Isso significa que, por ano, são perdidas 8.700 espécies. Muitas dessas perdas são causadas por nós mesmos – consequências do desenvolvimento social e econômico. A poluição, o uso excessivo dos recursos naturais, a expansão da fronteira agrícola, a expansão urbana e industrial, tudo isso está levando muitas espécies vegetais e animais à extinção. E nós dependemos intrinsicamente dessa diversidade biológica para nossa sobrevivência.

Assim, quanto mais rica é a diversidade biológica, maior é a oportunidade para descobertas no âmbito da medicina, da alimentação e também do desenvolvimento econômico.

O que fazer para conservar a biodiversidade?

A conservação das espécies em seu habitat natural é a forma mais apropriada para conservar a biodiversidade. Para isso é extremamente importe a criação de Unidades de Conservação (UCs) – áreas protegidas que permitem conservar não apenas as espécies de alto valor ecológico, econômico ou científico, mas todo o ambiente, com seus processos de relação inter e intra-específicas.

Existe um Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) que fornece mecanismos legais para a criação dessas Unidades, nas esferas governamentais federal, estadual e municipal. São as UCs que vão garantir a preservação da natureza desde a proteção integral dos ecossistemas até um uso mais sustentável dos recursos naturais, conciliando também a presença humana nas áreas protegidas.

Apesar do estabelecimento das UCs ser uma das estratégias mais eficientes para a conservação da biodiversidade, isso também é papel de todos nós. De uma forma mais simples podemos contribuir para essa ação: respeitando a natureza, os animais, as plantas e todas as outras formas de vida; plantando árvores nativas da região, cuidando da natureza do nosso entorno; consumindo menos, ou somente aquilo que realmente precisamos; reaproveitando os materiais ou reutilizando-os.

Enfim, podemos contribuir com pequenas ações no nosso dia a dia, começando pelas nossas escolhas e juntos, construirmos um mundo melhor e mais conservado ambientalmente.

Compartilhar

Comentários