Copaíba comemora 16 anos defendendo a Mata Atlântica

Setembro é um mês de comemoração para a Associação Ambientalista Copaíba. No dia 07 a instituição completa 16 anos. São anos de história, conquistas e grandes desafios.

Com a missão de conservar e restaurar a Mata Atlântica das bacias dos rios do Peixe e Camanducaia, a Copaíba foi fundada em 1999 por um grupo de amigos que, percebendo a degradação da Mata Atlântica no município de Socorro-SP, resolveu agir e trabalhar com a restauração de matas ciliares, inicialmente, do Rio do Peixe. A primeira ação do grupo foi modesta: um plantio de 80 mudas em uma área às margens do Rio do Peixe em Socorro. A mão de obra ficou sob a responsabilidade de voluntários, entre crianças e adultos.

A ideia de restaurar a Mata Atlântica na região ganhou a adesão de novos voluntários e de outras organizações. A ONG passou, com o tempo, a desenvolver diversas ações integradas na área ambiental, através de projetos e programas de restauração florestal como a produção de mudas nativas, sensibilização e políticas ambientais.

O ano de 2005 representa um marco na história da instituição: a mudança do Viveiro para uma sede própria em sistema de comodato com outra instituição de Socorro. Com a mudança, as ações foram ampliadas e a bacia do rio Camanducaia também passou a fazer parte dos projetos de restauração florestal. A Copaíba atua hoje em 13 municípios da região leste do Estado de São Paulo e sul de Minas Gerais. São eles: Amparo, Águas de Lindóia, Lindóia, Itapira, Monte Alegre do Sul, Pedra Bela, Pinhalzinho, Socorro, Serra Negra, Bueno Brandão, Munhoz, Toledo e Monte Sião.

O trabalho do Viveiro Florestal começa muito antes da formação das centenas de milhares de mudas que hoje habitam os seus canteiros e taludes. Tudo começa com a seleção de árvores nos remanescentes de Mata Atlântica espalhados nas áreas de atuação da Copaíba. As matrizes, como são chamadas essas árvores, serão as responsáveis pelas sementes que abastecerão os canteiros e, ao germinar, se transformarão em mudas. Anualmente, cerca de 300 mil mudas de árvores nativas da Mata Atlântica têm deixado o Viveiro para povoar áreas em diferentes estágios de degradação.

Parte dessas mudas são plantadas pela própria Copaíba, por meio de projetos e programas de restauração florestal, onde centenas de proprietários rurais já foram beneficiados diretamente e hoje são parceiros na restauração da Mata Atlântica..

Além dos trabalhos de produção de mudas e de recuperação de áreas degradadas, a Copaíba realiza atividades de sensibilização ambiental voltada para diferentes públicos, de estudantes das redes de ensino público e privada das cidades das duas bacias aos proprietários de terra parceiros dos trabalhos de plantio de mudas.

Graças a esses projetos que muitas ações são desenvolvidas. Outra ajuda importante está ligada a colaboração de pessoas físicas e empresas que apoiam a instituição com doações mensais em dinheiro, materiais e prestação de serviços. Hoje, este apoio vem de 33 empresas e 210 pessoas físicas. Estes recursos, além de ajudar na manutenção de sua estrutura e funcionamento, são destinados à restauração da Mata Atlântica. A cada R$ 10,00 doados à Copaíba, uma muda de árvore nativa é plantada nas propriedades da região.

Historicamente, a Copaíba sempre contou com a ajuda e o apoio da sociedade que acredita nessa causa. Para algumas pessoas essa contribuição é uma forma de também colaborar com a conservação da natureza.

Por que as pessoas apoiam Copaíba?

“Há, pelo menos, 13 anos, me somei a outros jovens socorrenses na luta pela conservação da Mata Atlântica. Naquela época, a Associação Ambientalista Copaíba era uma pequena instituição que vivia do voluntariado de poucos. Hoje, 16 anos após a fundação, a Copaíba se tornou grande, seja pelo que já fez, seja pela ambição presente em cada ação”, Henrique Picarelli, jornalista e historiador.

“Em nossa empresa às questões ambientais sempre têm prioridade máxima. Para que pudéssemos ser eficientes na implementação de ações nessa área, buscamos parceria com a Copaíba por ser uma instituição séria, determinada e muito competente, capaz de colocar em prática essas ações de forma efetiva. Considero a Copaíba, sem dúvida alguma, a mais bem estruturada associação ambiental na nossa região e uma referência em nossos país, por essa razão sempre terá o meu total apoio”, José Fernandes Franco, engenheiro agrônomo e empresário

“Eu, como professora, acredito que a participação da Copaíba é um diferencial para o estudo com os meus alunos e, além disto, é fundamental para compreenderem o quão importante é preservar e recuperar o meio ambiente. Por pertencer ao município, a Copaíba oferece oportunidade às pessoas que não fizeram nada pelo meio ambiente ou não tiveram a iniciativa de fazê-lo. A Copaíba desperta nas pessoas uma iniciativa em querer contribuir e fazer o melhor pro meio ambiente”, Ana Helena Bozzer Machado, professora.

Nestes 16 anos de trabalho, a Copaíba sensibilizou mais de 25.000 estudantes e proprietários de terra, recuperou mais de 3.000.000 m² de áreas degradas com o plantio de 450.000 mudas, em 160 propriedades. No total, mais de 30.000 metros de margens dos cursos d’água nas bacias dos rios do Peixe e Camanducaia  restaurados. Além da restauração florestal do entorno de 202 nascentes que estavam secando, e hoje alguns proprietários já comemoram o aumento do fluxo da água.

A Copaíba nasceu de um sonho quase ingênuo de reflorestar as margens de um rio. Como uma semente plantada, o sonho cresceu e hoje atua no reflorestamento de córregos, nascentes e rios de vários municípios e ainda vai fazer muito mais.

Embora a Copaíba tenha se transformado numa instituição muito maior do que sonhada em 1999, ainda somos pequenos diante do desafio que temos pela frente.

Acompanhe nossas atividades e outras ações em nossa Fan Page facebook/associacaoambientalistacopaiba

Compartilhar

Comentários