Copaíba continua com a restauração florestal das matas ciliares em Serra Negra

Há quase três anos, a Copaíba, em parceria com duas propriedades rurais do bairro da Serra, em Serra Negra/SP, deu início à restauração florestal de 200.000 m2 de área, através do plantio de 10 mil mudas de árvores nativas da Mata Atlântica.

O processo de recuperação continua, e os cuidados com as plantas também. Ainda estão sendo realizadas ações de manutenção da área e só assim é possível garantir o sucesso da restauração florestal.

A última ação realizada nas áreas foi o plantio de reposição de algumas mudas que morreram. Segundo a Coordenadora da Copaíba, Ana Paula Balderi, as perdas de mudas em projetos de restauração florestal variam de 2 a 5%. “Esse é um percentual baixo e nem sempre há necessidade do replantio das mudas. A própria regeneração natural ocupa essas falhas do plantio. Porém, nesse caso fizemos uma reposição com objetivo de fechar algumas pequenas clareiras que ainda existem no local. Assim, esperamos que, em pouco tempo, a área esteja coberta pela vegetação nativa”.

Depois de quase três anos do plantio, as mudas agora são árvores e já estão fazendo sua função de proteger o solo e o entorno das nascentes, onde foram plantadas. “Esse projeto teve como objetivo contribuir para a restauração e conservação da bacia hidrográfica do Rio do Peixe e, em poucos anos, já é possível notar resultados positivos dessa ação, como a presença da fauna silvestre. Muitas espécies de aves já foram observadas no local”, comenta a coordenadora Ana Paula.

As matas ciliares servem como obstáculo ao escoamento da água das enxurradas. Ela reduz a velocidade da água possibilitando sua infiltração no solo, permitindo assim sua absorção pelas plantas e o abastecimento dos reservatórios de água subterrâneos. Ou seja, a mata ciliar é essencial para proteção dos mananciais.

Compartilhar

Comentários