Copaíba recebe voluntária holandesa

A Associação Ambientalista Copaíba recebe constantemente, pelo Programa de Voluntariado, pessoas interessadas em colaborar com o trabalho da instituição e em troca, levam consigo o aprendizado e a satisfação de ajudar uma causa do terceiro setor.

O trabalho voluntário é uma excelente oportunidade de praticar boas ações na sociedade. Ser voluntário é doar tempo, trabalho e talento para causas de interesse social, ambiental e comunitário e com isso melhorar a qualidade de vida da comunidade.

O Programa de voluntariado da Copaíba permeia esse objetivo. E desde o mês passado tem recebido a colaboração do trabalho voluntário de Anouk Severin, uma holandesa de 22 anos, que atualmente mora em Serra Negra. Anouk, como muitos estrangeiros, procurou entidades da região para praticar a cidadania. Em muitos países, essa é uma ação bastante comum. E foi com essa vocação que ela encontrou a Copaíba. Além de estar colaborando com a ONG ambientalista, Anouk participou como voluntária do Asilo São Francisco de Assis, em Serra Negra e dá aulas particulares, gratuitamente, às crianças do Lar das Meninas, em Socorro.

Anouk está no Brasil desde janeiro deste ano. Veio em companhia de seu namorado Pim van Hooff, que trabalha em Socorro, na filial de uma empresa holandesa. A holandesa vem da cidade de Nijmegen, município conhecido no Brasil, por Nimega, próximo à fronteira com a Alemanha.

É sua a primeira vez no Brasil e já teve oportunidade de conhecer diversos locais como Pantanal, Rio de Janeiro e também a cidade de Holambra/SP. Mas durante a semana sua dedicação é mesmo o voluntariado, que tem contribuído para aperfeiçoar seu português.

O trabalho com a natureza sempre chamou a atenção de Anouk e na Copaíba ela está tendo a oportunidade de colocar essas habilidades em prática, já que sua família tem alguns hábitos ligados à natureza. “Além de contribuir para a conservação da natureza, queria conhecer o funcionamento de uma ONG no Brasil. Conheci outras instituições do terceiro setor, como Greenpop, da África do Sul e tinha essa curiosidade. Está sendo muito bom”, comenta a holandesa.

Para Anouk o trabalho de restauração florestal e produção de mudas que a Copaíba realizada é bastante importante e gratificante. “É gostoso acompanhar as mudas crescendo no viveiro, acompanhar as diferentes fases, até elas irem para campo”, diz a voluntária. O trabalho de sensibilização ambiental realizado pela Copaíba chamou a atenção da voluntária e a inspira para novas ações. “A sensibilização ambiental realizada com os proprietários é como se fosse um “snowball”, uma bola de neve, que vai aumentando e assim as pessoas vão compartilhando os resultados. Isso é muito legal! É um pequeno grupo de pessoas com grandes ideias… Isso mostra que a gente pode mudar nosso próprio mundo, pouco a pouco”, relata Anouk, bastante otimista.

Compartilhar

Comentários