Elaboração do Plano de Manejo da RPPN da Copaíba recebe colaboração dos mestrandos da ESCAS

No início deste ano a floresta plantada no sítio da Copaíba através projeto Verde Novo patrocinado pela Petrobras por meio do programa Petrobras Socioambiental ganhou o título de RPPN – Reserva Particular do Patrimônio Natural. Mas o compromisso de se ter um reserva vai além de plantar árvores, também é necessário ter o Plano de Manejo, um documento técnico utilizado como instrumento para implementação de atividades e cuidados estabelecendo seu zoneamento e normas para utilização da área e o manejo dos recursos naturais, inclusive a implantação das estruturas físicas necessárias à gestão da unidade. O plano está descrito no SNUC- Lei Federal n° 9.985/2000.

Sabendo dessa necessidade, os mestrandos de Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável da ESCAS, localizada em Nazaré Paulista, uniram o útil ao agradável e decidiram ajudar a Copaíba na elaboração do plano. No mestrado uma das disciplinas é a Resolução de Desafios e o que era para ser apenas uma introdução ao plano, se tornou um plano efetivo e completo que poderá ser utilizados por outras unidades de conservação.

A primeira etapa para elaboração do plano foi à divisão dos 12 mestrandos em grupos para a execução de atividades coletando dados, informações e observando o entorno da RPPN Copaíba. “Acho interessante essa aula de resultados de desafios! É o momento que tivemos para por em prática tudo o que aprendemos no curso e o mais interessante foi realizar um desafio real e útil, algo que servirá como modelo para outras unidades de conservação.” Comenta Francy Frorero, mestranda do Instituto Ipê e voluntária da Copaíba.

Após a coleta de informações os alunos se reuniram no Instituto Ipê para análise dos dados e conclusão do plano. Após uma semana de trabalho intenso os mestrandos finalizaram o Plano de Manejo que está em processo de revisão e análise. Assim que finalizada essa última etapa, o plano será enviado a Fundação Florestal, órgão responsável por promove e executar ações integradas voltadas para a conservação ambiental, proteção da biodiversidade, desenvolvimento sustentável, entre outras atividades voltadas para a recuperação de florestas e pela gestão de Unidades de Conservação do estado de São Paulo.

       

Fotos: oficina de elaboração do Plano de Manejo

Compartilhar

Comentários