Mudanças no clima: O que podemos fazer?

As altas temperaturas bateram recorde nas últimas semanas, tanto na cidade de São Paulo quanto no interior do estado, foram registradas as maiores médias de Temperatura Máxima (37,1°C), segundo informações do Centro de Emergência Climática (CGE) da Prefeitura de São Paulo. Mas a sensação térmica elevada não foi exclusiva deste estado, o Sudeste e o centro-oeste do Brasil reportaram as temperaturas mais altas (44°C), desde o começo da sua medição em 1910 (Instituto Nacional de Meteorologia, 2020). Segundo os meteorologistas do CGE, faz dois meses que se apresenta um “Bloqueio Atmosférico” que impede que as frentes frias cheguem nessas regiões do Brasil, empurrando-as para o oceano, o que cria as altas temperaturas e a baixa umidade, gerando uma massa de ar seco e, consequentemente o aumento da sensação térmica.

Por quê a formação desses bloqueios atmosféricos? Segundo dados do CGE de São Paulo, este ano só choveu 20% da média para essa época, o que fez o começo da primavera mais quente reportado desde o ano 2000. Segundo pesquisadores, o padrão de chuvas foi alterado drasticamente pelo desmatamento; segundo o Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE) houve um aumento de 34,5% em relação com os dados registrados para a mesma época em 2019. Somado a isto, segundo o INPE, para o Estado de São Paulo os focos de queimadas aumentaram 48,8% na Mata Atlântica em comparação com o mesmo período do ano passado. Na nossa região, foram reportadas queimadas ilegais em diferentes municípios, destacando os incêndios dos municípios de Socorro, Amparo, Serra Negra e Monte Alegre do Sul.

As altas temperaturas podem continuar se a as queimadas e o desmatamento continuarem aumentando nessas proporções. Por isso a Associação Ambientalista Copaíba faz um chamado especial à sociedade para que em caso de presenciar um incêndio ou queimada, avise imediatamente aos bombeiros através do número 193 ou a defesa civil no telefone 199 e, além disso denunciar denuncie, este tipo de prática é crime ambiental.

Lembre-se que você pode ser parte da mudança da temperatura da sua região! Recupere as matas de sua propriedade, estimule seus vizinhos a fazerem isso também, recupere as Áreas de Preservação Permanente, plante árvores nos parques das cidades, contribua na limpeza de córregos e nascentes da sua região e denuncie práticas ilegais como desmatamento e queimadas. Faça sua parte!

A Copaíba

A Associação Ambientalista é uma Organização da Sociedade Civil sem Fins lucrativos que atua na conservação e restauração da Mata Atlântica das bacias dos rios do Peixe e Camanducaia. A Copaíba apoia proprietários de terra interessados em restaurar as matas de suas propriedades, contribuindo para o combate às mudanças climáticas e a melhora da qualidade das águas da nossa região. Conheça o Programa Raízes do Mogi, uma cooperação técnica da International Papel e WWF Brasil, por meio da execução da Copaíba e saiba como participar: (19) 9 9953-8382. Acompanhe as redes sociais através do @aacopaiba ou a página do Facebook: Associação Ambientalista Copaíba

Compartilhar

Comentários