Os desafios de ser produtora de café orgânico e o cuidado com a natureza

Há 10 anos o projeto Verde Novo vem restaurando áreas de diversos municípios da região. E ao conhecer as propriedades a serem reflorestadas, também se conhece a história dos proprietários e o motivo pelo qual buscaram o projeto. Em meio a tantas experiências, a preocupação da proprietária Silvia Fontes com a natureza é mais uma história de inspiração a ser contada.

A produtora de café orgânico passou por muitos desafios, veio de São Paulo no início 2016 para administrar o sítio que já possuía a mais de 26 anos e trabalhou com várias culturas convencionais de hortaliças e legumes, mas acabou desistindo devido à dificuldade e competitividade do mercado. Diante do que seria um problema, Silvia buscou informação, participou de feiras, encontros, fez cursos voltados para a produção orgânica e após tanta pesquisa e busca por conhecimento, no final de 2016 se tornou uma produtora orgânica. Em 2017 conseguiu sua certificação, e se tornou a primeira produtora orgânica de café de Serra Negra.

Mas Silvia percebeu que ainda faltava na propriedade algo que era primordial para a produção: a mata nativa! Ter uma floresta próxima à lavoura enriquece o solo, evita erosão e ajuda a aumentar e a manter a biodiversidade do local, o que acaba favorecendo o equilíbrio ecológico e consequentemente o controle de pragas.  “O maior desafio de ser uma produtora orgânica é aprender a identificar o que a planta precisa e quais recursos e cuidados são necessários sem afetar o meio ambiente e a qualidade do café.”, comenta Silvia.

Foram plantadas mais de 1.000 mudas nativas na propriedade de Silvia – árvores de diversas espécies entre elas melíferas e frutíferas, o que vai beneficiar não só a plantação mais também a produção de mel do vizinho, que futuramente colocará caixas de abelhas nas entrelinhas da plantação, melhorando a produção do mel e ajudando na polinização das flores do café.

Embora a produção orgânica demande mais tempo e cuidado, Silvia incentiva proprietários a plantarem e participarem do projeto Verde Novo: “Hoje existem tecnologias que nos ajudam a ter café de qualidade e existem diferentes tipos de adubação para a produção orgânica, antes e pós colheita, além de equipamentos de última geração. Na minha propriedade faço a irrigação ecológica por gotejo. Precisamos trabalhar a consciência conjunta para que os produtores entendam a importância das matas para todos os tipos de produção, especialmente a orgânica. Ter uma mata em minha propriedade está fazendo a diferença”, explica a produtora.

Graças ao apoio do Verde Novo patrocinado pela Petrobras por meio do programa Petrobras Socioambiental, muitos proprietários já se beneficiaram, recuperando suas nascentes de água e protegendo as margens de córregos e rios das propriedades. Para saber mais entre no site você pode beneficiar sua propriedade e lavoura também.

Compartilhar

Comentários