Programa Raízes do Mogi Guaçu chega a proprietários com produção Agroflorestal

O Programa Raízes do Mogi Guaçu, executado pela Associação Ambientalista Copaíba, fruto da parceria entre a International Paper e o WWF-Brasil, cruzou a fronteira SP – MG e chegou a duas áreas cujos proprietários trabalham com Sistemas Agroflorestais. Esses sistemas produtivos combinam culturas agrícolas com árvores florestais e frutíferas na mesma área, buscando uma utilização mais eficiente dos recursos naturais como solo, água e energia.

Para André Jardim, proprietário da Frutos da Paineira, em Bueno Brandão (MG), o plantio das 4.300 mudas por meio do Raízes do Mogi Guaçu é a esperança de recuperação da nascente que existe em sua propriedade. “Ela está desativada e há poucas árvores ao redor. Nosso objetivo com o reflorestamento, além da recuperação da nascente, é trazer a mata para frente e chegar perto da produção agroflorestal”, conta. “Acreditamos que é possível plantar alimento integrando a natureza, sem desmatar, e que não estamos plantando árvores e, sim, água. Em breve a nascente irá se recuperar e teremos água em nossa propriedade”, enfatizou.

Na propriedade dos sócios Mariana da Mota Medeiros e Paulo de Araújo Cintra Ribeiro, que fica em Monte Sião (MG), o plantio de 3 mil mudas por meio do programa será fundamental para manter a saúde da terra onde o café é cultivado juntamente com outras espécies por meio do sistema agroflorestal.

“Desde quando compramos a propriedade, tínhamos o desejo de reflorestar o local, porém, não tínhamos a estrutura. Este plantio veio para adensar ainda mais a preservação da área onde temos uma mina de água, além de nos dar a oportunidade de executar um projeto junto com a Copaíba, uma instituição que sempre admiramos”, afirma Mariana. A proprietária também comenta sobre a oportunidade de colocar em prática um projeto educativo: “Minha ideia é ter um espaço para educação ambiental voltado para a restauração”, completa.

Mariana e André recomendam o programa Raízes do Mogi Guaçu para os vizinhos e parceiros: “Precisamos trazer esta mentalidade de produção de alimentos orgânicos e ecologicamente responsáveis, e de educação ambiental para toda a região”, afirmam.  “Não adianta eu fazer tudo certo em minha propriedade e meu vizinho usar agrotóxicos que chegam à minha plantação por meio do vento, ou então eu fazer um trabalho de reflorestamento e o outro desmatar e contaminar o lençol freático. É preciso levar a frente este trabalho de conscientização em toda a vizinhança, e mostrar que é possível trabalhar integrado com a natureza. Assim, todos saem ganhando”, conclui André.

Sobre o Programa Raízes do Mogi Guaçu

O programa Raízes do Mogi Guaçu é fruto da parceria entre a International Paper, o WWF-Brasil e parceiros locais, como a Copaíba. Junto com os proprietários regionais da bacia do Rio Mogi Guaçu, o programa recupera áreas degradadas, a fim de aumentar o abastecimento de água das propriedades e da região como um todo. O programa fornece apoio ao proprietário na restauração das áreas mais importantes para conservação e também diversos benefícios que vão desde a doação das mudas nativas, insumos para o plantio, aporte técnico no plantio e materiais para o cercamento das nascentes, córregos e rios. Isso é muito importante, pois as florestas geram diversos benefícios, como diminuição da temperatura, atração de abelhas, habitat para animais silvestres, aumento da biodiversidade, entre outros

A Copaíba convida a todos os interessados em recuperar as suas propriedades a conhecer o Programa Raízes do Mogi Guaçu! Se você está nas regiões de Águas de Lindóia-SP, Bom Reposo-MG, Lindóia-SP, Monte Sião-MG, Munhoz-MG, Senador Amaral-MG, Serra Negra-SP Bueno Brandão e/ou Socorro-SP e está interessado em recuperar e conservar a sua nascente, entre em contanto com a Copaíba pelo WhatsApp: (19) 9 9953-8382.

 

Compartilhar

Comentários