Viveirista, um profissional dedicado a cuidar das futuras florestas

Geralmente, para transformar áreas degradadas em florestas, é necessário um processo de restauração florestal baseado em diversas metodologias. O plantio de mudas nativas é uma alternativa essencial para isso.

Para restaurar grandes áreas, inúmeras mudas de árvores são utilizadas. Essas mudas vêm dos viveiros florestais que as produzem com essa finalidade.

O Viveiro Florestal Copaíba tem esse perfil e já produziu, até hoje, mais de 1,5 milhão de mudas de árvores de espécies nativas. Para todo esse trabalho é imprescindível pessoas dedicadas a essa ação: produzir as mudas.

O viveirista, dentro de suas funções, é um importante ator dentro da cadeia da restauração ecológica. É por meio dele que as sementes, no viveiro, germinam e se tornam mudas de qualidade para serem plantadas em campo.

Um exemplo de dedicação a essa profissão é o Sr. Antonio dos Santos Godoi (Sr. Toninho) que trabalha no Viveiro Florestal Copaíba há 5 anos e conhece as plantas como ninguém. Ele, junto com outros viveiristas, é responsável em cuidar das mais de 100.000 mudas que estão em processo de produção no viveiro.

Para o Sr. Toninho é um prazer trabalhar pela defesa da natureza. “Faço tudo com capricho, porque gosto e acho importante. Gosto também da confiança que as pessoas têm no meu trabalho. Fico feliz vendo as mudas crescerem”, comenta o viveirista com orgulho do seu serviço bem feito.

Essa e outras profissões florestais é que, hoje, colaboram fortemente para conservação e restauração das matas nativas da região das Bacias Hidrográficas do Rio do Peixe e Camanducaia.

Compartilhar

Comentários